Definidos os finalistas do Brasileiro de OP

unnamed (23)

Um dia perfeito! Dessa forma pode ser definida a quarta-feira em Florianópolis. Sol, vento nordeste variando entre 8 e 12 nós, condição perfeita para Jurerê, e boas regatas marcaram o terceiro dia de competições do 44º Campeonato Brasileiro de Optimist. Após oito regatas realizadas, foram definidas as flotilhas ouro e prata, apontando os velejadores que seguem na disputa pelo título nacional.

Mais uma vez o gaúcho Gabriel Kern, do Clube dos Jangadeiros, foi o mais constante e chega aos dois finais de competição liderando a flotilha com 17 pontos perdidos, 15 a menos do que o pernambucano Tiago Monteiro, do Cabanga Iate Clube. Lucas Stolf, do Veleiros do Sul, cresceu na competição e agora ocupa o terceiro lugar.

No total, 67 velejadores passaram para a flotilha ouro e 66 seguem na prata, sendo que dos nove catarinenses na disputa, seis estão na parte de cima da tabela.

Catarinenses em ascensão:

Aliás, a quarta-feira foi extremamente positiva para os velejadores catarinenses. José Irineu foi o destaque da flotilha do Iate Clube de Santa Catarina, somando dois quartos e um sexto lugar, que o colocam na 7ª colocação na classificação geral. Com 2º, 3º e 10º, Guilherme Durieux também ganhou muitas posições e agora ocupa o 11º lugar. Ambos estão na zona de classificação para o Campeonato Sul Americano.

Guilherme Berenhauser está em 16º e também briga por posições na parte de cima da tabela. Farão companhia ao trio na flotilha ouro, Samer Kayali (34º), Tiago Pereira (44º) e Luca Miguel (67º). Isabela Rocha (73ª), Lucas Romanovski (86º) e Gabriel Oliveira (129º) seguem na prata.

Além da flotilha do Iate Clube de Santa Catarina, o estado também conta com representantes do LIC – Lagoa Iate Clube. João da Silva classificou-se para a flotilha ouro (66º), enquanto Tiago Silva (81º), Francisco Fidmmenghi (107º), Gabriel Steinman (116º) e Pedro Buso (130º) estão na prata.

Competição por equipes:

Após três dias de competição individual e a definição das flotilhas ouro e prata, o Campeonato Brasileiro parte para uma nova etapa. Nessa quinta-feira, 14, será realizada a competição por equipes. No total, dezesseis equipes com quatro atletas de cada estado disputam um evento que possui uma filosofia diferente das regatas individuais.

“Além da competição em si, o evento por equipes tem como característica principal a questão educativa. É um momento no qual os velejadores aprendem a importância do trabalho em grupo, abrindo mão do resultado individual. O que prevalece é o grupo e isso é algo importante não só para o esporte, mas também para a vida dessas crianças”, explica Ricardo Navarro, Presidente da Comissão de Regatas.

O formato da competição inclui regatas mais curtas, com aproximadamente dez minutos cada, sendo que uma equipe confronta a outra. Vence o time que somar a menor pontuação combinada. A vitória dá vaga a fase seguinte e a eliminação de uma equipe acontece após duas derrotas.

A competição:

O Campeonato Brasileiro de Optimist tem em seu programa doze regatas previstas, sendo que nos três primeiros dias (11, 12 e 13) acontecem as disputas individuais. Na quinta-feira, 14, será realizada a competição por equipes, enquanto que a sexta-feira, 15, está reservada para a realização do Projeto “Conhecendo Novas Velas 2016”, sendo que não haverá competições.

O Projeto “Conhecendo Novas Velas” foi realizado pela primeira vez no Campeonato Brasileiro de Optimist 2015, realizado no Rio de Janeiro. O principal objetivo desta ação é utilizar o dia livre do campeonato e proporcionar aos jovens atletas da Classe Optimist contato com as Classes da Vela Jovem e uma conversa com atletas de renome internacional representando o país.

No sábado, 16, e domingo, 17, acontecem os últimos dias de competições individuais, que apontarão os grandes campeões do evento. Devido ao grande número de embarcações, os velejadores serão divididos em flotilhas, amarela e azul, para velejar uma série classificatório. Após os primeiros dias, os 50% melhores classificados competem na flotilha ouro, que define o campeão, e os demais na flotilha prata.

É importante ressaltar que a realização das regatas depende das condições climáticas e que o cronograma é sujeito a alteração.

O 44º Campeonato Brasileiro de Optimist tem chancela e homologação da CBVela (Confederação Brasileira de Vela) e ABCO (Associação Brasileira da Classe Optimist), com realização do Iate Clube de Santa Catarina – Veleiros da Ilha. O evento conta com o apoio da CYRELA.

Resultados provisórios após oito regatas (um descarte):

1º Gabriel Kern (RS – CDJ) 1+4+2+1+2+(68)+6+1 = 17pp
2º Tiago Monteiro (PE- CIC) 11+3+3+3+8+3+(31)+1 = 32pp
3º Lucas Stolf (RS – VDS) 5+(33)+7+7+1+7+5+5 = 37pp
4º Giovanne Pistorello (RS – CDJ) 4+8+6+2+11+2+(14)+8 = 41pp
5º Vinicius Pereira (PE – CIC) 10+7+2+6+5+17+(18)+4 = 51p
6º Guido Hirth (RJ – ICRJ) 9+1+7+7+8+10+10+(19) = 52pp
7º José Irineu (SC – ICSC) 7+5+(68)+28+2+4+4+6 = 56pp
8º Vinicius Koeche (RS – CDJ) 1+28+(68)+1+11+5+9+2 = 57pp
9º Pedro Madureira (RJ – ICRJ) 11+1+11+13+6+1+(28)+17 = 60pp
10º Guilherme Plentz (RS – CDJ) 4+21+4+11+(22)+2+12+6 = 60pp

Confira a súmula completa – http://icsc.com.br/wp-content/uploads/2016/01/Sumula-Provisoria-Dia-3.pdf

Fonte: ICSC

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s