Nem Wanderley abre 9 pontos na liderança do Mundial Master de Laser

13048060_778959725537474_5259809395748210118_o.jpg

O terceiro dia de regatas do Mundial Master de Laser que está rolando em Puerto Vallarta, no México, foi mais uma vez produtivo para o Brasil. Apesar do 7º lugar na quinta regata da série, Nem Wanderley venceu mais uma e abriu nove pontos de vantagem sobre o neozelandês Richard Blakey, segundo colocado na categoria Master. Com um terceiro lugar na primeira regata do dia, Marcia Macdonald lidera entre as mulheres na mesma categoria.

Quem também teve um dia bom foi Luis Castro, da Grand Master, que venceu segunda regata do dia e ocupa a quarta colocação geral, a 11 pontos do terceiro. Fabio Ramos, da Aprendiz, também está em quarto, a cinco pontos do terceiro.

Esta quarta-feira é dia de folga e as regatas recomeçam na quinta-feira. Os resultados completos até a sexta regata podem ser vistos aqui.

Confira o relato de Nem sobre o terceiro dia de regatas:

“A primeira regata foi disputada com vento de 8 a 10 nós, com onda picada. Dei uma boa largada, o terceiro da boia, mas logo fui levado pelos barco de sotavento e tive que cambar para a direita. Aí começou a cruzada até a boia de contravento. Não tinha velocidade e fui tentando buscar vento livre pelo meio. Montei em 10 master, talvez, e apesar de conseguir encostar nos da frente durante a regata, não tive muita oportunidade de passar. No segundo contravento optei pela direita, o que deu no começo, mas deu esquerda no final e acabei mantendo o lugar. Passei uns 2 no popa final e acabei em 7º. No geral acho que 10.

Na segunda largamos com uns 12-13 nós. Larguei perto da comissão e na primeira oportunidade cambei para a direita, com o italiano na retranca. Fomos praticamente até o layline e cambei na reta dele, com a flotilha na retranca. Quando entrava uma pressão pela direita ele encostava e quando arribava para a direita eu abria. Fomos assim até quase a boia, mas no final deu esquerda, com pessoal vindo perto. Montei em segundo e no popa andei bem abrindo um pouco. Quem estava na frente e perto era o neozelandês Scott Leigh, líder da aprendiz. Na montagem da boia de sotavento perguntei para ele qual era o plano dele, pois a minha luta estava mais apertada que a dele. Ele falou que ia mais um pouco e logo cambou, me deixando vento livre. Em segundo vinha um barco da Nova Zelândia e em terceiro o italiano, numa distância relativamente segura. Daí fui administrando cobrindo os dois indo para os dois lados. O Scott foi quase até o layline da esquerda e montamos perto novamente. Andei bem no popa novamente, mantendo a distância e terminei em primeiro, segundo geral. Gostei da regata. Com mais vento tenho boa velocidade.”
Atualizado às 11h de 27/4

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s