Brasil chega no último dia do Mundial Master de Laser na briga pelo ouro

13087134_779937755439671_1410327033224577083_o.jpg

Neste sábado termina em Puerto Vallarta, no México, o Mundial Master de Laser Radial. Nem Wanderley, que liderou a categoria Master durante toda a competição, está com quatro pontos de vantagem para o segundo colocado, o neozelandês Richard Blakey.A competição termina neste sábado.

“As condições estavam diferentes dos outros dias. O dia amanheceu nublado e com uma bruma no horizonte. Aos poucos ele foi abrindo e ao chegarmos na raia o vento ia aumento constantemente”, disse Nem.

Quem também está na briga por medalhas é Luis Castro, que aparece em terceiro na Grand Master. Também na Master, Marcia Macdonald é a primeira entre as mulheres e deverá subir no pódio no final do dia. Fabio Ramos, em quarto na Aprediz, tem mais duas regatas para tentar diminuir a diferença para o terceiro colocado, que é de apenas cinco pontos.

Confira os resultados completos aqui.

Confira o relato de Nem:

“A primeira regata começou com uns 10 nós e durante o primeiro contravento chegou a uns 12, mas depois caiu para uns 10 nós novamente, com muita onda. Bem difícil a tocada. Larguei bem a sotavento e cambei assim que possível para a direita, com o italiano a barlavento e um americano na retranca, que estava bem mais rápido e logo abriu uma boa vantagem. Montei a boia em 3º, o que mantive no través, mas no popa perdi uma posição para a Márcia. No segundo contravento não velejei bem e perdi mais uma posição. No popa seguinte e través consegui encostar no quarto mas terminei em quinto. Seguramente não consigo ter velocidade com este vento de uns 10 nós com onda

A segunda regata largou com uns 14-15 nós, favorecendo na comissão, mas não tive uma boa largada. Optei pela direita que é o lado que mais prevalece, mas com algumas viradas leves para a esquerda. Montei em 4º, mantive no través e no início do popa consegui encostar logo no 2º e 3º, mas do meio para frente o vento perde pressão e não consegui passar ninguém. No contravento não velejei muito bem e mantive a quarta posição. No popa seguinte, novamente iniciei bem, encostei no 3º, mas do meio até a boia perdi rendimento. O vento diminui e fica difícil descer as ondas e nunca fui bom nesta condição. Perdi para o americano e cheguei na boia lado a lado com o italiano. Consegui montar na frente dele, mantendo no través e chegando um pouco no americano. No último contravento, que é bem curto, o americano deu chance e mesmo cambando na cara do italiano, consegui passar o americano colocando ele entre eu e o italiano. No final acabei em 3º com a desclassificação do argentino que tinha terminado em 2º. Na real não velejei bem, mas deu para manter, mas diminuindo a diferença.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s