1º Sudeste Brasileiro de Snipe reúne 35 duplas na Guarapiranga

A primeira edição do Campeonato Sudeste Brasileiro da Classe Snipe contemplou a necessidade dos velejadores da região em possuírem uma competição própria e consagrou a dupla da Escola de Vela de Ilhabela (EVI), Renê Hormazabal e Sidney Block como inéditos ganhadores do Troféu Bibi Juetz, pioneira da Snipe no Brasil. O evento foi disputado por 35 embarcações entre 29 de abril e 1º de Maio na Represa Guarapiranga, em São Paulo.

Após seis regatas e um descarte, os velejadores do litoral norte paulista obtiveram duas vitórias e somaram 13 pontos perdidos, três a menos do que os vice-campeões gaúchos, Roberto Paradeda e Gabriel Kielling, do Clube dos Jangadeiros (CDJ). A dupla de Porto Alegre também venceu duas provas. Enrico e Frederico Francavilla, pai e filho, do Yacht Club de Santo Amaro (YCSA), conquistaram as medalhas de bronze devido à regularidade da campanha que incluiu três segundos lugares e 20 pontos. Continuar lendo “1º Sudeste Brasileiro de Snipe reúne 35 duplas na Guarapiranga”

Guarapiranga é sede do 1º Sudeste Brasileiro de Snipe neste final de semana

310693_699700__w2a6984_copy_copy_web_ (1)

A Guarapiranga está preparada para receber cerca de 50 embarcações neste fim de semana prolongado (29/4 a 1º/5) na primeira edição do Campeonato Sudeste Brasileiro da Classe Snipe. Além da flotilha dos clubes náuticos da Represa, a competição reunirá barcos de Ilhabela, Santos e Rio de Janeiro. Estão previstas duas regatas por dia, com largadas às 13h00 e um descarte a partir da quinta prova. Continuar lendo “Guarapiranga é sede do 1º Sudeste Brasileiro de Snipe neste final de semana”

Taça Octanorm reúne 47 Snipes no Rio de Janeiro

O Iate Clube do Rio de Janeiro promoveu neste feriado prolongado a 22ª edição da Taça Octanorm da classe Snipe. 47 barcos estiveram presentes no evento que é um dos mais tradicionais da classe. Depois de cinco regatas, os campeões foram Mario Tinoco e Alexandre Muto, seguidos por Mateus Tavares e Gustavao Carvalho em segundo e Juliana Duque e Rafael Martins em terceiro.

O primeiro dia começou com Recon em terra esperando o vento mudar de direção, porém, como não mudou a CR resolveu mandar todos para a água assim mesmo. Apenas uma regata foi disputada, com vento fraco vindo de Nordeste.

O segundo dia foi disputado já com a chuva trazida pela frente fria que entrou na madrugada e com a raia montada na Escola Naval. A maré muito forte fez com que poucos barcos conseguissem cruzar a linha de chegada e completar a única regata do dia.

O domingo começou com total pressão sobre a CR, que precisava fazer mais uma regata para validar o campeonato. A intenção era mandar os velejadores para a água às 12h, mas o vento não permitiu e os velejadores ficaram em terra até o vento entrar. Quando entrou, era um Sudoeste em torno de 15 nós com chuva, permitindo a realização da primeira regata. Para a segunda o vento diminui para uns oito a 10 nós e para a última regata o vento praticamente zerou e com a maré muito forte parecia que não daria para terminar a regata. Mas o vento acabou entrando de Leste e a regata terminou loucamente com os barcos cruzando a linha de través.

Para ver o resultado completo, clique aqui.

Brasil é destaque no Sul-Americano de Snipe e leva o título Junior

6a00d8345291b669e201bb099060ec970d (1).jpg

Terminou no último sábado em Buenos Aires o Campeonato Sul-Americano da classe Snipe. O evento contou com 41 duplas e o Brasil fez bonito com Juliana Duque e Rafael Martins levando para casa os troféus de vice-campeões mistos e gerais e Tiago Brito e Antonio Rosa levando o título na junior. O título geral ficou com Luis Soubie e Diego Lipszyc na geral e Lucho Pesci e Barbie Brotons na mista.

“Fomos segundos, mas estamos com gosto de primeiro na boca. Não vamos levar o troféu de volta, mas acredito termos feito um bom campeonato com todas as dificuldades: barco alugado, frio intenso, raia bem difícil, a maior parte do campeonato de vento muito fraco”, disse Rafael, que foi campeão em 2015 em Vitória.

“Ficamos muito satisfeitos com o resultado, pois conseguimos brigar de igual para igual com grandes nomes da classe. Infelizmente a regata que estávamos ganhando acabou sendo anulada, mas acabamos a apenas quatro pontos do terceiro colocado. Esta é a primeira vez que corro com o Totó e a ideia é continuar com a parceria. Somos muito amigos e conseguimos uma dupla bastante competitiva”, disse Tiago Brito, o Macaco, que foi campeão sul-americano jr em 2014, em Porto Alegre, ao lado de Victor Sabino.

O Brasil esteve representado ainda por:
Rafael Gagliotti / Henrique Wisniewski (5º)
Adriano Santos / Christian Franzen (8º)
Gabriel Kieling / Lucas Chilatz (13º)

Em 2018 o evento vai ser novamente disputado em Porto Alegre.

Confira os resultados:

Misto
Open

 

Com dois dias perfeitos, YCSA realiza a 1ª etapa da Taça Carlos Alberto Wanderley

WhatsApp Image 2017-04-02 at 20.58.40

O YCSA sediou neste final de semana a primeira etapa da Taça Carlos Alberto Wanderley, evento que acontecerá o ano todo para as classes Laser e Snipe. Foram disputadas três regatas no sábado, com vento que chegou na casa dos 25 nós, e duas no domingo, com vento mais ameno. Na Laser o vencedor foi Nicholas Garcia, presidente da ABCL, seguido por Adriana Kostiw, que há muito tempo não participava de uma regata na Guarapiranga.  Já na Snipe, com disputas bastante acirradas, o título ficou com Enrico Francavilla e Mariana Peccicacco.

Confira os resultados:

SNIPE:

snipe
LASER:

laser

Campeão Pan-americano e velejador espanhol são destaque no Brasileiro de Snipe em Ilhabela

20160820_135641_resized.jpg

O espanhol Juan Cajade Frias escolheu o campeão de 2011 para velejar nas águas limpas e quentes de Ilhabela entre os dias 20 e 27 de janeiro

A flotilha de Snipe brasileira é uma das mais fortes do mundo. Sempre que um brasileiro disputa algum evento oficial da classe pode ter certeza que ao menos entre os cinco melhores ele vai ficar. E Alexandre Tinoco não é diferente. Figurinha carimbada nos principais eventos da classe, foi campeão Pan-americano em 2011, campeão mundial em 2012, vice-campeão brasileiro e campeão de diversas outras regatas tanto aqui quanto na Europa e Estados Unidos. Amiguinho, como é conhecido, vive no exterior há algum tempo, mas, sempre que pode, volta para casa para disputar os eventos da classe, que costumam ser muito animados e bastante disputados. E ele já confirmou a sua presença no Brasileiro de 2017, que terá como sede a Escola de Vela Lars Grael, em Ilhabela, entre os dias 20 e 27 de janeiro.

Mas, desta vez ele não será o timoneiro, que comanda o barco, e sim o proeiro, do velejador espanhol Juan Cajade Frias. Os dois estão velejando juntos há um ano e são líderes do ranking máster na Espanha (Amiguinho é o líder no geral, enquanto Juan é o quarto dentre mais de 300 inscritos).

“Pude aprender muito com ele e sempre nos divertimos muito. Além de um excelente velejador, é uma pessoa incrível. Para mim é uma honra velejar com ele, assim como ter sua amizade”, disse Juan.

A ideia de correr o Brasileiro surgiu a partir de um convite de Alexandre, que queria que o amigo conhecesse seu país. “Espero poder conhecer o Brasil, que, sem dúvida é precioso e maravilhoso. Como sempre tentaremos dar o nosso melhor e espero ter um bom resultado na categoria máster ou mesmo na geral, o que seria uma honra para mim dada a qualidade dos velejadores brasileiros”, completou.

Dez regatas estão programadas, sendo no máximo duas por dia. Sempre após a competição haverá uma confraternização na praia. A Escola de Vela Lars Grael tem uma localização privilegiada, no Saco da Capela, perto do centro histórico de Ilhabela e de bares, restaurantes e clube de praia, o que permite uma maior integração não só entre os velejadores, como também entre suas famílias, que poderão desfrutar de dias maravilhosos à beira d’água.

O 67º Campeonato Brasileiro de Snipe tem a organização da Flotilha 455 Ilhabela, E-ventos e CBVela e conta com o apoio da Prefeitura de Ilhabela, Fevesp, Coordenação Classe Snipe SP, PecciCom, Quantum Sails e North Sails.

Em janeiro, em Ilhabela, Escola de Vela Lars Grael sedia os Brasileiros de 420 e Snipe

 

Em janeiro a cidade de Ilhabela, no litoral norte paulista, vai mesmo se tornar a capital da vela com as disputas dos Campeonatos Brasileiros de 420 e Snipe.

As competições começam com o 420 entre os dias 16 e 21. As inscrições por barco custam R$ 230,00 até o dia 20/12 e R$ 330,00 após esta data. Estão programadas dez regatas, sendo no máximo três por dia.

A partir do dia 20 é a vez do Snipe ir para a água. As inscrições custam R$ 250,00 por barco até o dia 20/12 e após esta data sobem para R$ 300,00. Também estão programadas 10 regatas, sendo no máximo três por dia.

Para conferir os AR completos, clique nos links abaixo:

Snipe

420

Rafael Gagliotti e Henrique Gomes lideram o Paulista de Snipe

14884561_1848919892008321_3558051154509030927_o

Começou neste final de semana em Ilhabela o Campeonato Paulista da classe Snipe. Com sede na Escola de Vela Lars Grael, o evento reuniu 27 barcos da capital e do litoral. Duas regatas foram disputadas sábado, com vento sul de médio para fraco, e mais duas no domingo com vento leste forte, com rajadas que beiraram os 25 nós, limite da classe.

A dupla santista Rafael Gagliotti e Henrique Gomes lidera, com 5 pontos perdidos, seguida por Beto de Jesus e Leonardo dos Anjos, de Ilhabela, em segundo, e Leonardo Priori e Gabriel Chorociejus, de São Paulo, em terceiro.

A Súmula completa pode ser vista aqui.

A competição termina no próximo final de semana, com a previsão da realização de mais quatro regatas.

 

Em Ilhabela, Escola de Vela Lars Grael recebe Paulista de Snipe

SNIPE ILHABELA_SILASAZOCAR.jpg

Ilhabela se prepara para receber nos próximos finais de semana, 29 e 30/10 e 5 e 6/11 as regatas do disputado Campeonato Paulista de Snipe 2016, organizado pela Classe Snipe São Paulo – Flotilha 455.

O evento, que terá como sede a Escola Municipal de Vela “Lars Grael” reunirá os melhores velejadores da Classe Snipe do Estado de São Paulo. A programação tem início no sábado 29/10, onde das 9h às 12h a organização realiza a recepção e inscrições dos velejadores. Em seguida, às 11h será feita a Abertura do Evento, sendo que às 13h começam as Regatas do Dia. No domingo 30/10, as Regatas do Dia tem ínício ao meio-dia.

Já no final de semana 5 e 6/11, serão realizadas as regatas finais, a partir do meio-dia. Às 18h do domingo 6/11, a organização realiza a Cerimônia de Premiação do evento, premiando os cinco melhores da classificação Geral, assim como os três primeiros das categorias Prata, Máster, Júnior e Mista.