NN especial Veleiros Clássicos Brasileiros: BL 321 ARIES III

O projeto do Frers F&C 43 foi um sucesso desde o primeiro barco construído, o Fjord VI, em 1969 por German Frers. Foi o primeiro projeto feito pelo Frers pai em parceria com seu filho homônimo. O Fjord VI, gêmeo do Aries III foi 2º colocado geral e 1º na classe na Admiral’s Cup de 1969, época em que a regata estava entre as mais importantes do mundo. Um ano mais tarde mais dois barcos com o mesmo projeto foram para a água: o Red Rock II e o Recluta II. Este último foi 5º colocado geral e 1º na classe na Buenos Aires – Rio daquele ano.

Em 1972 foi realizada a regata Santos – Rio com o maior número de veleiros estrangeiros (Sorcery, Charisma e Safari dos EUA e Matrero, Atrevido, Fjord VI e Recluta II da Argentina), o que inspirou Carlos Brancante e João Zarif  a comprarem dois deles e trazerem para o Brasil. Brancante ficou com o Red Rock II, enquanto Zarif ficou com o Recluta II, que pertencia a Carlos Corna e o rebatizou de Aries III. Corna era conhecido na Argentina como o ‘Magnata do Trigo’. Era um mecenas de Germán Frers, de certa forma, patrocinando seus experimentos. Consta que o Recluta II foi acabado a bordo de um navio, a caminho do exterior, para participar de regatas. Continuar lendo “NN especial Veleiros Clássicos Brasileiros: BL 321 ARIES III”

Défi Wind reúne 1400 velejadores na França

Nico_Graziano_Défi_Wind_2013_Samedi_BD-41__fit_630x420.jpg

Entre os dias 25 e 28 de maio a cidade de Gruissan, na França, vai ser palco do maior evento de windsurfe do mundo. São 1400 inscritos, de 40 países. O sucesso do evento é tanto que no primeiro dia de inscrições, 900 vagas foram preenchidas. Na água estarão presentes 60 títulos mundiais, incluindo os 42 do dinamarquês Björn Dunkerbeck e os três do francês medalhista olímpico em Pequim Julien Bontemps. Para acompanhar a regata, clique aqui. http://bit.ly/2rPP3Dm

NN especial Veleiros Clássicos Brasileiros: AVENTURA BL66

Aproveitando a proximidade com a Copa Pimentel Duarte, que começa no próximo final de semana em Ilhabela, o Notícias Náuticas vai publicar a partir desta segunda-feira uma breve história de alguns dos veleiros clássicos brasileiros que estarão presentes no evento. O conteúdo é uma parceria do site com o velejador e skipper do veleiro Atrevida Átila Bohm. O primeiro barco desta série é o Aventura BL66.

AVENTURA BL66 

Em 1954 foi para a água em Connecticut-USA um dos veleiros mais brilhantes do escritório Sparkman and Stephens: o Finisterre. O desenho foi feito especificamente para regatas na regra de tempo corrigido CCA – Cruising Club of America. O exigente iatista Carleton Michell, seu primeiro dono, recebeu, então, um barco versátil, confortável, de pouco calado e muito rápido. O projeto foi um tremendo sucesso e o barco acabou vencendo três edições da regata Newport – Bermuda em 1956, 1958 e 1960. Continuar lendo “NN especial Veleiros Clássicos Brasileiros: AVENTURA BL66”

Pousada Armação dos Ventos convida para exposição Água Vida, de Mario Barila

No próximo dia 27 (sábado ) a pousada Armação dos Ventos,  em Ilhabela,  promoverá  a abertura da exposição Água Vida, projeto coordenado pelo fotógrafo e velejador Mario Barila. Desta vez o cenário foi o paradisíaco arquipélago de Fernando de Noronha e o dinheiro arrecadado com a venda das fotos da exposição anterior já foi revertido para a construção do viveiro de mudas do arquipélago. 

O evento é aberto ao público e terá início às 19h. A pousada Armação dos Ventos fica na praia da Armação,  em frente à BL3.

Copa Pimentel Duarte de veleiros clássicos homenageia incentivador da vela brasileira

Este slideshow necessita de JavaScript.

No próximo dia 27 terá início em Ilhabela a Copa Pimentel Duarte, competição aberta apenas para barcos clássicos. O evento foi criado pensando em homenagear a família Pimentel Duarte, em especial o Fernando, que foi um dos fundadores e primeiro Comodoro da ABVO, além de dono do estaleiro Fibramar, que fabricava Laseres e barcos de oceano.

A competição terá continuidade nos dias 28 de maio, 3 e 4 de junho (Copa Suzuki); de 8 a 15 de julho (Semana de Vela de Ilhabela) e 14 de outubro (Regata Volta a Ilha dos Arvoredos, em Santos). Poderão participar veleiros clássicos de oceano lançados à água até 31/12/1980, com o tamanho mínimo de 25 pés. Neste primeiro dia também haverá uma festa de comemoração aos 93 anos do veleiro Atrevida. Todos os inscritos da competição estão automaticamente convidados para a celebração.  Continuar lendo “Copa Pimentel Duarte de veleiros clássicos homenageia incentivador da vela brasileira”

Patoruzu é fita-azul da Regata Vicente Pinzon

DSC_6829

Pelo segundo ano consecutivo, a embarcação Patoruzu, do comandante Higinio Marinsalta, foi a grande campeã da XVI Regata Vicente Pínzon, realizada neste sábado (20 de maio), no Marco Zero do Recife. O barco encerrou o percurso de 48 quilômetros, equivalente a 25 milhas náuticas, até o Porto de Suape, em 2h47min, arrematando o Troféu Fita Azul. A competição também foi válida pela 5° etapa do Campeonato Pernambucano, além da Copa Brasil 2017 para os associados da Associação Brasileira de Veleiros de Oceano (ABVO).

Idealizada há 16 anos, a Regata Vicente Pnizón nasceu em homenagem à primeira visita do navegador espanhol Vicente Yanéz Pinzón às terras Brasileiras, antecedendo a chegada de Pedro Álvares Cabral, conforme registros históricos.

Por força do Tratado de Tordesilhas, assinado por Portugal e Espanha, esta parte do novo mundo pertenceria aos portugueses, razão pela qual Pinzón continuou seu périplo por mares nunca antes navegados. Através da navegação à vela, a referida Regata busca identificar, valorizar e divulgar os cenários onde se desenrolam esses acontecimentos de pré-descoberta do Brasil.

Confira a classificação:

Classe Mocra Regata

1º: Patoruzu (Higinio Marinsalta)

2º: Angatu

3º: Zap (Paulo Rocha)

Classe Mocra Cruzeiro

1º: Kaka Mau Mau (Marcelo Magalhães)

2º: Algo + (Gésio Lira)

3º: Ciranda (Sérgio Avelar)

4°: Avoador 2 (Flávio Lobo)

Classe RGS B

1°: Quarta-feira 17 bis (Eugênio da Fonte)

2º: Zuada (Antônio Antunes)

Classe RGS A

1º: Morning Breeze (Guilherme Araújo)

2º: Carcará II (Paulo Almeida)

3º: Bolero II (Roberto Alcoforado)

4º: Lavienrose I (José Adolfo Bastos)

5º: Avatar (Paulo Almeida Filho)

Continuar lendo “Patoruzu é fita-azul da Regata Vicente Pinzon”

Volvo Ocean Race anuncia mudanças importantes para próximas edições

m44881_13-00-170515-render-new-b-gradient.jpg

A Volvo Ocean Race anunciou, nesta quinta-feira (18), em Gotemburgo, na Suécia, uma série de iniciativas inovadoras para as próximas edições da regata, incluindo novos barcos para a competição de volta ao mundo. A partir da próxima década, os veleiros usados nas travessias pelos mares do planeta serão de 60 pés (18,29 metros) com foile. Já nas regatas costeiras, as equipes vão usar os desafiadores catamarãs voadores 32-50 pés (10-15 metros), que são leves, rápidos e têm dois cascos. Os modelos para o desfio mais duro e difícil do esporte serão desenvolvidos pelo projetista francês Guillaume Verdier.

“Tivemos muitos debates sobre usar um multicasco ou monocasco e, de fato, a solução final para nós é fazer as duas coisas. Então haverá três cascos nas futuras edições!”, disse CEO da Volvo Ocean Race, Mark Turner. “A Volvo Ocean Race sempre foi desafiadora ao extremo e com essas mudanças – talvez as mais radicais desde que a regata começou em 1973 – estamos levando a competição a outro patamar. A obsessão que levou a gerações de velejadores a buscar a vitória continua, mas para levantar o troféu, o candidato será mais exigido em dedicação, habilidade e sacrifício”. Continuar lendo “Volvo Ocean Race anuncia mudanças importantes para próximas edições”

Equipe de Hong Kong é a quinta confirmada na Volvo Ocean Race

m44861_lrsydgc2016-0075.jpg

A organização da Volvo Ocean Race confirmou nesta quarta-feira a quinta equipe que participará da edição 2017-18 da competição. O Team Sun Hung Kai / Scallywag será o representante de Hong Kong e terá como skipper o velejador australiano David Witt, que volta ao evento após competir na edição 1997-98ª bordo do Innovation Kvaerner.

A campanha será coordenada por Seng Huang Lee e pela Sun Hung Kai & Co. O objetivo de Lee é promover a vela de competição na Ásia e deixar um legado para Hong Kong, que receberá uma das paradas da regata. “Esta campanha vai levar a vela offshore competitiva para hong Kong e China pela primeira vez com as paradas em Hong Kong e Guangzhou. Tenho certeza que o time Sun Hung Kai/Scallywag vai dar muito orgulho para Hong Kong”, disse Lee.

Seng Huang Lee cresceu na Austrália e, inspirado pela tradicional regata Sydney Hobart começou a velejar. Ele acabou comprando o antigo Ragamuffin, um maxi de 100 pés, em 2016 e estabeleceu diversos recordes.

O Team Sun Hung Kai/Scallywag se junta ao AkzoNobel (do skipper Simeon Tienpont, HOL), Dongfeng Race Team (de Charles Caudrelier, FRA), MAPFRE (Xabi Fernández, ESP) e Vestas 11th Hour Racing (Charlie Enright, USA).

 

 

 

 

Batida entre Emirates Team New Zealand e Land Rover BAR marcam segundo dia de regatas treino da America´s Cup

A contagem regressiva para a 35ª America´s Cup segue a todo vapor. Os times já estão fazendo as regatas treino antes do primeiro match, que está marcado para o dia 26 de maio. E nesta terça-feira o negócio ficou tão intenso que teve até colisão entre o Land Rover BAR e o Emirates Team New Zealand.

“Foi uma pena que na última pré-largada tínhamos o sotavento bem protegido, e o Ben chegou um pouco atrasado e bateu na nossa popa. Totalmente desnecessário faltando uma semana para a America´s Cup. Estamos todos aqui para aprender e temos um buraco de um metro na nossa popa”, disse Peter Burling, timoneiro do ETNZ.

“Conhecemos bem o Ben. Ele é um cara bom, mas está ficando frustrado e agora temos um belo dano no nosso barco, com pouco tempo para arrumá-lo”, disse o CEO do ETNZ Grant Dalton.

Apesar do incidente, o dia foi bastante positivo para os neozelandeses, que venceram as duas regatas contra o Land Rover BAR e contra o Groupama. Oracle e Softbank Team Japan não quiseram competir contra os kiwis.